surdez

Deficiência auditiva

A deficiência auditiva pode ocorrer durante a vida gestacional, no nascimento e após o nascimento, podendo ser hereditária e não hereditária.
A perda auditiva pode ser unilateral ou bilateral, ou seja, de um ou dos dois ouvidos.
A perda pode aparecer de uma forma súbita quando é repentina ou de forma progressiva que vai piorando aos poucos.
A deficiência auditiva pode ser flutuante quando tem fase de melhora e piora ou não flutuante quando é constante a dificuldade auditiva.
A alteração auditiva pode ser denominada de quatro maneiras:
1. Disacusia: que é uma alteração da função auditiva;
2. Hipoacusia: é o termo usado para a diminuição da acuidade auditiva;
3. Surdez:é empregada para designar qualquer tipo de perda de audição, parcial ou total;
4. Anacusia: é a falta ou ausência de audição.
Existe vários grau da deficiência auditiva:
• Leve
• Moderada
• Severa
• Profunda
Para verificar este grau devemos sempre procurar um especialista.



Cuidados com a audição

Muitos fatores podem prejudicar a audição e causar a perda auditiva. A exposição contínua à ruídos muito fortes pode causar uma perda progressiva da audição. Por isso deve-se evitar essa exposição por muito tempo e se ela for necessária é recomendado o uso de protetores auriculares.
O excesso de cera no ouvido também pode causar uma diminuição da audição pois o cerumen, quando em muita quantidade, pode atrapalhar a passagem do som no ouvido.
A cera é importante em pequena quantidade para proteção dos ouvidos, porém quando em excesso deve ser retirada através de lavagem que só pode ser realizada pelo médico otorrinolaringologista. Essa retirada do cerumen em excesso deve ser feita antes da realização da audiometria no caso de acúmulo excessivo de cera, ou mesmo, na presença de rolha de cera para que o exame tenha o resultado correto.