volume alto da tv

Importância dos familiares e amigos na detecção da perda auditiva

O que percebemos hoje em dia é que cada vez mais cedo as pessoas estão perdendo a audição. O que antes era esperado por volta de 60 anos de idade, hoje a dificuldade de ouvir começa muitas vezes a aparecer em indivíduos mais jovens. Isso é resultado da poluição sonora que estamos expostos.
Com essa exposição contínua aos ruídos, a perda auditiva vai aumentando de forma progressiva e muitas vezes a pessoa não consegue perceber a evolução da perda auditiva. Na grande maioria de vezes, quem percebe que a pessoa esta com dificuldade de ouvir são os familiares e pessoas que convivem com o deficiente auditivo. Essas pessoas percebem que a pessoa com dificuldade auditiva começa a ter dificuldade de entender, pede para repetir frases, escuta TV muito alta e até mesmo se isolam para evitar situações que sabem que não vão ouvir bem, como em uma reunião de família ou mesmo em uma festa.
Com essa percepção, os familiares e amigos são normalmente as pessoas que insistem para o deficiente auditivo procurar ajuda e investir em um ou dois aparelhos auditivos.
O familiar passa a ter interesse em que a pessoa com dificuldade auditiva use aparelho auditivo, pois quer o bem da pessoa e que ela possa participar novamente da vida social. Também quer ter mais facilidade de se comunicar com o deficiente auditivo e evitar situações desconfortáveis como ter que pedir para a pessoa abaixar o volume da TV ou ter que ficar repetindo diversas vezes até que o deficiente auditivo entenda a frase.
No fim das contas, o uso do aparelho auditivo será vantajoso tanto para o usuário, que terá uma qualidade de vida melhor, como para os familiares e pessoas próximas, que irão ver o usuário de prótese auditiva se comunicando melhor e participando mais das conversas. Se você conhece alguém que apresenta sinais de dificuldade auditiva, procure um centro auditivo.